Nelson Vaz discute imunologia em live do Instituto do Cérebro

Uma das maiores autoridades em imunologia do Brasil, o médico infectologista Nelson Monteiro Vaz é o convidado desta sexta-feira, 24, da série de lives promovida pelo Instituto do Cérebro (ICe) da UFRN em seu canal no YouTube. Com o tema “Vírus, vacina, e versatilidade”, o professor emérito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) trará questões importantes que forçam reflexões sobre as linhas tradicionais da área. A palestra começa a ser transmitida às 10h50 neste link.

“O entendimento da resposta imunológica é muito importante haja vista que parece ser muito relevante para a doença em si. Parece que parte da severidade tem a ver com uma resposta imunológica exacerbada”, expõe o professor e neurocientista Tarciso Velho, coordenador do Laboratório de Neurogenética do ICe e mediador da live.

Para Vaz, o entendimento da saúde não envolve somente evitar as doenças. Ele se opõe a posição dos que veem a imunidade como uma organização militar: ataque-defesa e defende novos modos de pensar este campo. “Existe a ideia de que o organismo separa o que é próprio do que é estranho. Mas, na sua alimentação, por exemplo, tem proteínas estranhas ao corpo. Isso é uma evidência de que a história não é bem assim”, disse em entrevista à Fapema.

Em mesa-redonda na UFGM, Vaz criticou o fato de as pessoas terem a necessidade de entender tudo. “Não sabemos inventar vacinas e não entendemos como elas funcionam. De Pasteur até hoje, as vacinas foram criadas pelo método da experiência e do erro, e nós as usamos porque elas cumprem sua função, e não porque entendemos como”, ressaltou.

Na live do ICe desta sexta-feira, este deve ser o caminho da discussão do palestrante. Nelson Vaz foi convidado para este momento pelo neurocientista do Sergio Neuenschwander, chefe do Vislab. Essa é a sexta palestra virtual patrocinada pelo Instituto. Na última, o diplomata Ernesto Mané Júnior trouxe “Reflexões em tempos de quarentena”.

Deixe uma resposta