Folha de S. Paulo publica poema de Sidarta Ribeiro

“O assunto é o infinito, falo da vida e da morte e dos tantos atropelamentos que insistem em marcar nosso cotidiano”, explica Sidarta.

Leia na íntegra:
https://www1.folha.uol.com.br/serafina/2016/05/1764125-neurocientista-renomado-tenta-colocar-o-infinito-em-versos.shtml