Pesquisadora do ICe é única do Brasil selecionada pelo Capes-Yale

A estudante Natália Branco, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Neurociências (PGNeuro) do Instituto do Cérebro (ICe/UFRN), foi a única brasileira selecionada na edição 2020 do Programa Capes-Yale de Doutorado em Ciências Biomédicas. Vinculada ao laboratório Vislab, coordenado pelo neurocientista Sergio Neuenschwander, Natália superou uma lista de 69 candidatos em uma seleção rigorosa realizada pela Universidade Yale, sediada em Connecticut nos EUA.

Natural de Fortaleza (CE), Natália Castelo Branco Matos fez graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e, atualmente, faz mestrado no ICe/UFRN. No Vislab, estuda a fisiologia da visão utilizando a eletrofisiologia que permite a observação da atividade dos neurônios enquanto modelos animais observam um estímulo visual.

“Dentro desse contexto, analisamos como as áreas visuais do cérebro processam diferentes propriedades das imagens. O professor Sérgio vem de uma tradição do estudo conhecido como ‘oscilações neuronais gama’, que são padrões periódicos no disparo dos neurônios, resultando em uma atividade oscilatória em uma frequência específica, a tal da gama.  Então, nós estudamos a relação entre essas oscilações cerebrais e a apresentação do estímulo visual”, explica Natália.

Devido à pandemia, a pesquisadora não sabe ainda quando começará a bolsa, mas aguarda retorno de Yale e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Ela lamenta o fato de o programa ter sofrido um grande corte neste período, pois era esperada a seleção de 10 pesquisadores dos 25 selecionados na primeira etapa, mas apenas ela foi aceita.

O programa

Com seleção anual, o Programa Capes-Yale de Doutorado em Ciências Biomédicas foi organizado pelo brasileiro Marcelo Dietrich, pesquisador da Universidade de Yale. A iniciativa funciona por meio da concessão de bolsas para estudantes do Brasil realizarem doutorado pleno no Programa Combinado de Ciências Biológicas e Biomédicas (Programa BBS). Seu objetivo é formar futuros líderes acadêmicos para a pesquisa no mundo em diversas áreas.

O programa visa ainda fomentar uma transformação de longo prazo na qualidade da ciência produzida no Brasil e por brasileiros no mais alto nível de competitividade internacional. Os estudantes selecionados têm custeadas as mensalidades do Programa, recebem passagens de ida e volta, auxílio-instalação e seguro-saúde.

“Estou muito contente de ter sido selecionada pelo programa.  Ter realizado meu mestrado no ICe foi um passo essencial no meu caminho enquanto jovem cientista. Aprendi muito sobre o trabalho de neurociência no laboratório e com os professores do instituto. Só tenho a agradecer. Agora fazer meu doutorado na Universidade de Yale vai me permitir expandir esse aprendizado ainda mais. É uma nova etapa na minha carreira científica e uma oportunidade única para consolidação do meu conhecimento e formação de novos vínculos internacionais. Também fico bastante animada, como brasileira e nordestina, com a possibilidade de trazer esse conhecimento de volta para o Nordeste futuramente”, completa Natália Branco. 

Deixe uma resposta