Segundo ciclo de palestras da Semana do Cérebro acontece segunda, 26

Por Marcelha Pereira

A Semana do Cérebro, organizada no Rio Grande do Norte pelo Instituto do Cérebro (ICe/UFRN), está ocorrendo desde o dia 19 de outubro de forma totalmente on-line. Com o tema Mulheres na neurociência: singulares e altamente conectadas e uma programação recheada, o evento dá início, segunda-feira, 26, à segunda e última semana. A transmissão das palestras, desta vez, acontecerá por meio do canal do Centro Estadual de Educação Profissional Professora Lourdinha Guerra.

Este segundo ciclo da versão norte-rio-grandense do evento é sempre dedicado a ações para além dos muros da UFRN, trocando o conhecimento científico com comunidades fora do ambiente universitário. “Já fizemos palestras dentro de um assentamento do MST na zona norte de Natal e, em parceria com o Instituto Santos Dumont, também fomos a uma comunidade quilombola de Macaíba. Mais de uma vez, fomos a uma biblioteca pública no bairro das Rocas, em Natal, onde as escolas puderam levar seus alunos”, conta Fernanda Palhano, coordenadora desse ciclo da Semana do Cérebro, junto com Eduardo Sequerra. 

Em 2020, a parceria para o formato virtual foi realizada com o Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) Professora Lourdinha Guerra, localizado em Parnamirim/RN. A colaboração surgiu graças ao neurocientista, ex-pesquisador do ICe/UFRN e atual professor do CEEP, Raphael Bender, que facilitou a organização da ação.

“Quando eu estava no ICe, já participava ativamente da Semana do Cérebro e achava incrível a possibilidade de levar ciência além dos limites da universidade. Trazer a Semana do Cérebro para a escola é fantástico, porque possibilita que estudantes do ensino médio possam conhecer um pouco do que está sendo produzido na universidade, algo que está a alguns poucos meses de distância para esses estudantes, mas muitos deles não fazem ideia do que vão encontrar por lá”, afirma Raphael. 

Além de cooperar com a ação, o neurocientista também vai apresentar uma palestra durante a Semana do Cérebro. A conversa Estudar música pode te deixar mais inteligente? vai acontecer na terça-feira, 27, às 15h, e abordará a importância dos estímulos ambientais para o desenvolvimento das mais diversas habilidades cognitivas. De acordo com Raphael, estudar música envolve um conjunto de treinamentos, como o treino de habilidades perceptuais, o desenvolvimento da integração sensório-motora e o estabelecimento de relações sociais relacionadas à prática em grupo.

Totalmente aberto ao público, o segundo ciclo da Semana do Cérebro vai contar ainda com a participação de diversos pesquisadores do ICe/UFRN, assim como cientistas do Instituto Santos Dumont, da Universidade de Oxford e do Coletivo Maria Emília. Entre os temas, serão discutidos os estímulos cerebrais, memória, fala, saúde mental, drogas e a questão de gênero na ciência.

Confira a programação completa:

Segunda – 26/10

14h30 – Sérgio Neuenschwander (ICe) – E se um porco falasse? Fronteiras da Neurociência

15h00 – Lucas Galdino (ICe) – Ilusões visuais

15h30 – Geissy Araújo (ICe) – Reduzindo a ansiedade através da respiração

Terça – 27/10

14h30 – Felipe Brum (ICe) – O cérebro plástico

15h00 – Eduardo Sequerra (ICe) – Quando o embrião vira uma pessoa? 

15h30 – Dráulio Araújo (ICe) – Drogas

Quarta – 28/10

14h30 – Carolina Gonzalez (Instituto Santos Dumont) – Onde e como se guardam nossas memórias?

15h00 – Claudio Queiroz (ICe) – Os limites de nossa memória: construindo curvas de lembrança e de esquecimento

Quinta – 29/10

14h30 – Daniel Takahashi (ICe) – Os animais falam?

15h00 – Raphael Bender (CEEP) – Estudar música pode te deixar mais inteligente?

15h30 – Vítor Lopes (Universidade de Oxford) – Como medimos o que o cérebro está fazendo?

Sexta – 30/10

14h30 – Heloysa Araújo (Coletivo Maria Emília) – Viés de gênero na ciência – existe cérebro feminino e masculino?

15h00 – Marina Ribeiro (ICe) – O que uma menina pode ser quando crescer?: viés de gênero na infância

15h30 – Kia Leão (ICe) – Como virar uma cientista? Escolhas e estratégias

Deixe uma resposta