Instituto do Cérebro abre vaga para iniciação científica

O Instituto do Cérebro (ICe) da UFRN está ofertando uma vaga para iniciação científica, junto ao projeto Investigando o efeito do sono em medidas eletroencefalográficascomportamentais e hormonais. O trabalho envolve o desenvolvimento de algoritmos e o apoio durante a realização de experimentos.

Podem se candidatar alunos que tenham previsão de manter vínculo de graduação com a UFRN até pelo menos agosto de 2021, dos cursos de Ciência e Tecnologia, Ciências da Computação, Engenharia Elétrica, Engenharia Biomédica, Engenharia de Computação ou Tecnologia da Informação. Enviar e-mail para eeg@neuro.ufrn.br até o dia 14 agosto, com link para o currículo Lattes, histórico da graduação, carta de intenção, com uma página descrevendo qual a sua motivação para participar deste trabalho e porque você deve ser selecionado.

A documentação enviada será avaliada e, dentre os candidatos inscritos, alguns serão selecionados para uma segunda fase, que consistirá em uma prova prática de programação em Python. Os candidatos terão uma semana para realizar uma tarefa de programação de modo a responder oito questões que irão avaliar a porcentagem concluída da tarefa. Os candidatos aprovados na prova prática serão chamados para uma terceira fase, que consistirá em uma entrevista realizada remotamente.

Trabalho

O projeto objetiva a utilização de um jogo de computador durante experimentos envolvendo a coleta de dados de eletroencefalografia (EEG) para entender melhor como o cérebro funciona durante o sono. Os dados de EEG estão sendo analisados através de algoritmos desenvolvidos em Matlab.

A principal atividade da bolsa consiste na migração desses algoritmos para a linguagem Python. Isto inclui a migração de alguns projetos de software livre desenvolvidos em Matlab e disponíveis publicamente. Após a migração, o bolsista poderá criar seus próprios algoritmos de análise. O bolsista também precisará ajudar na realização de alguns experimentos, em atividades como a colocação de eletrodos nos sujeitos de pesquisa, fornecimento de instruções aos sujeitos, monitoramento dos sinais de EEG e lavagem de eletrodos.

Além da bolsa de Iniciação Científica, financiada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), os alunos receberão treinamento contínuo sobre programação, análise de sinais e neurociências. Os alunos participarão de descobertas científicas e serão coautores nos artigos que forem publicados a partir destas atividades, caso tenham bom desempenho.

Segundo a coordenação, os interessados devem ter motivação para pesquisa, interessados em futuramente ingressar na pós-graduação em neurociências ou em bioinformática e com habilidade em programação. Os demais conhecimentos necessários serão obtidos ao longo do treinamento.

Deixe uma resposta