O que é?

O Brasil apresenta enormes desafios nas áreas de meio ambiente, saúde, educação e tecnologia. Para dar conta das dificuldades do presente momento e as do futuro, precisamos melhorar o ensino de ciências para os alunos do ensino médio. Não só isso, é fundamental mostrar que o conhecimento científico científico não pode ser visto como uma panacéia para todos os problemas, mas deve ser utilizado de forma ética e transparente, conectando esse conhecimento com nossa realidade social. Acreditamos que a neurociência pode contribuir para esse movimento. Por quê?

Podemos dizer que a neurociência é o ramo da ciência interessada em compreender o funcionamento do sistema nervoso, e sua relação com o corpo e o ambiente em que esse corpo está inserido. Durante a adolescência, um período de grandes transformações em nossos corpos e mentes, formulamos diversas questões que, ao nosso ver, podem ser usadas como mote para o ensino de ciências de maneira geral.

Isso porquê é nesse período que nos deparamos com questões a respeito de nossa identidade, sobre nossa percepção do mundo, nosso controle motor, nosso pensamento, memória, emoção e finalmente, nossa própria consciência. Acreditamos que ao trabalharmos essas dúvidas, nós poderemos mostrar que a ciência é interessante, que ela merece nosso tempo e esforço para ser compreendida e esse conhecimento pode nos levar a uma vida melhor e mais feliz. E por quê?

A falta de um pensamento científico crítico favorece a proliferação das pseudociências, de boatos, notícias falsas, especialmente na internet e nas redes sociais. A solução para o problema da desinformação passa necessariamente por uma educação científica de qualidade. Isto porque a ciência se baseia no pensamento livre e não-dogmático, fundamentado pela crítica e pela razão. Em um ambiente rico em educação científica, o indivíduo torna-se mais autônomo em relação ao mundo ao seu redor, sendo capaz de construir sua própria leitura da realidade baseado em fatos.

Para isso, criamos o Laboratório Aberto: um espaço para a criação e desenvolvimento de um programa que facilite o acesso de professores do ensino médio à um ambiente de produção de conhecimento em neurociência, o Instituto do Cérebro. Como primeira atividade desse projeto, estaremos selecionando 20 professores de qualquer área para participar de uma “Escola de formação” em neurociência. Clique aqui para saber mais sobre essa primeira proposta.