Quem Somos



APRESENTAÇÃO

O Instituto do Cérebro (ICe-UFRN), sediado em Natal (RN), é uma Unidade Acadêmica Especializada ligada à Reitoria da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), inaugurada oficialmente no dia 13 de maio de 2011. O Instituto sedia o Programa de Pós-Graduação em Neurociências (PGNeuro), oferecendo formação em níveis de mestrado, doutorado e pós-doutorado.

Contamos com uma equipe de 43 servidores, incluindo 17 professores-pesquisadores. Nosso corpo discente tem atualmente 63 estudantes de várias partes do Brasil e do mundo. São 20 na iniciação científica e 43 em níveis de mestrado, doutorado e pós-doutorado, vinculados ao PGNeuro e a outros programas da UFRN, como PGPsicobiologia e PGBioinformática.

O ICe-UFRN também é responsável pela implantação e manutenção de um eixo de ensino, em nível de graduação em Neurociências, na Escola de Ciência e Tecnologia da UFRN, que lhe permite atuar na formação de cerca de 250 alunos de graduação por ano.





DIRETORIA (2018-2022)



Diretora: KERSTIN ERIKA SCHMIDT



Vice-Diretor: SIDARTA TOLLENDAL GOMES RIBEIRO





ONDE NOS LOCALIZAMOS

O ICe-UFRN ocupa atualmente dois imóveis com área de 860m2 e 360m2, localizados perto do Campus Central da UFRN, na Av. Nascimento de Castro, 2151 e 2155, Bairro de Lagoa Nova. Estas estruturas abrigam 13 laboratórios e cinco biotérios. O ICe-UFRN ocupa também uma parcela do Núcleo Multidisciplinar de Bioinformática da UFRN (BioMe), na Av. Odilon Gomes de Lima 1722, Bairro de Capim Macio.

A sede própria do ICe-UFRN, capaz de comportar o crescimento da instituição, está em fase final de construção no Campus Central da UFRN, com inauguração prevista para o segundo semestre de 2018.

O novo edifício do Instituto do Cérebro ocupará uma área de aproximadamente 7 mil m2.







HISTÓRICO

O ICe-UFRN começou a ser pensado em 1995, quando um grupo de neurocientistas brasileiros, atuando no exterior, planejou construir no Brasil um centro de pesquisa de ponta sobre o Cérebro. A proposta foi pensada para promover franca liberdade de ideias, excelência científica, formação de recursos humanos qualificados e transformação social.

O projeto se concretizou na UFRN, em 2011, com apoio do Ministério da Educação (MEC) e do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCTI). Um esforço de recrutamento internacional fez com que, nos últimos anos, vários pesquisadores brasileiros e estrangeiros, com treinamento em importantes centros de pesquisa dos EUA e da Europa, se radicassem em Natal e se lançassem à tarefa de construir o ICe-UFRN.



PESQUISA

O Instituto atua em quatro grandes linhas de pesquisa:

I. Neurobiologia de Sistemas & Cognição

II. Neurobiologia Celular & Molecular

III. Neurociencia Computacional

IV. Neuroinformatica

A Neurobiologia de Sistemas & Cognição compreende uma abordagem sistêmica das funções sensoriais e motoras, bem como de processos cognitivos elevados. Os tópicos abordados incluem a visão, audição, tato, paladar, olfação, planejamento e execução dos movimentos, a interferência de estados motivacionais sobre os mesmos, o estudo da organização anátomo-funcional de sistemas durante o desenvolvimento e vida adulta, assim como as alterações observadas em estados normais e patológicos, como depressão e epilepsia. Utilizando-se uma abordagem evolutiva e comparativa, estudam-se os comportamentos animais e os mecanismos neurais envolvidos no controle destes comportamentos. Diversas técnicas são empregadas, como a eletrofisiologia, a neurofarmacologia, a eletroencefalografia, a imagem por ressonância magnética, o imageamento óptico de circuitos neurais e a estimulação magnética transcraniana.

Já a Neurobiologia Celular & Molecular dedica-se ao estudo dos mecanismos celulares e moleculares subjacentes ao desenvolvimento, plasticidade, aprendizado e memória. A linha compreende o entendimento de mecanismos moleculares envolvidos na especificação fenotípica de progenitores e células pós-mitóticas, proliferação e migração celular, crescimento dendrítico/axonal e sinaptogênese. Também se dedica ao estudo das modificações estruturais e/ou funcionais das conexões neurais que permitem a aquisição de novos padrões comportamentais ao longo da vida do animal. Em última análise, é o conjunto desses mecanismos que, orquestrados de maneira extremamente precisa, será responsável por gerar as diferentes estruturas do sistema nervoso central (SNC), incluindo o córtex cerebral, centro de nossas capacidades cognitivas. Portanto, entender tais mecanismos é fundamental para a identificação das alterações estruturais e funcionais do SNC subjacentes a diversas doenças neurológicas e psiquiátricas, assim como para desenvolvermos novas estratégias terapêuticas para tais doenças.

A terceira linha de pesquisa compreende a Neurociência Computacional. Esta disciplina dedica-se ao desenvolvimento de modelos matemáticos e computacionais para simular e entender a função e os mecanismos de organização do sistema nervoso. Por sua própria natureza, ela é uma ciência interdisciplinar que combina diferentes campos do saber, como a neurobiologia, a neuroimagem, a física, a ciência da computação, a engenharia elétrica, a matemática aplicada e a psicobiologia.

Por fim, a Neuroinformática emprega ferramentas da matemática e física, por meio de programação computacional, para a análise de dados oriundos da pesquisa experimental em Neurociência, como a análise da atividade elétrica de neurônios em humanos por meio do eletrocorticograma.



PARCERIAS

Diversas parcerias de ensino e pesquisa foram estabelecidas entre docentes do ICe-UFRN) e docentes dos Departamentos de Fisiologia, Biofísica, Bioquímica, Engenharia da Computação e Automação e Engenharia Biomédica. Como parte interessada do Núcleo Multidisciplinar de Bioinformática, o ICe-UFRN tem interações estreitas com o Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL-UFRN), o Instituto de Medicina Tropical (IMT-UFRN), o Instituto Internacional de Física (IIF-UFRN) e o Instituto Metrópole Digital (IMD-UFRN), que abriga instalações de supercomputação.

Em nível internacional, o ICe mantém parcerias com a Sociedade Max Planck e o Instituto Ernst-Strüngmann (Alemanha), Universidade Técnica de Darmstadt (Alemanha), Universidade de Uppsala (Suécia), Universidade Rockefeller (EUA), Universidade Ludwig Maximilian de Munique (Alemanha), Universidade de Lyon (França), Universidade Autônoma de Barcelona (Espanha), Universidade de Buenos Aires (Argentina), entre outras.



CONSELHO CIENTÍFICO INTERNACIONAL

O ICe-UFRN conta com um Conselho Científico Internacional representado por cientistas conhecidos internacionalmente, incluindo os neurocientistas Charles Gilbert da Universidade Rockefeller (EUA), como presidente atual, Torsten Wiesel, Prêmio Nobel de Fisiologia e Medicina (1981), Presidente Emérito da Universidade Rockefeller (EUA), além de cinco outros neurocientistas de renome internacional: Yves Fregnac (França), Henry Markram (Suíça), Pierre Magistretti (Suiça) e o brasileiro radicado nos Estados Unidos, Cláudio Mello. A primeira reunião do Conselho aconteceu em 2014.



OUTRAS ATIVIDADES

A unidade realiza ainda diversas ações de extensão de cunho científico, cultural e esportivo com crianças, adolescentes e adultos oriundos de escolas públicas, hospitais públicos e comunidades carentes. Os projetos são realizados em parceria com outros departamentos da UFRN, além de instituições e entidades públicas e privadas do Estado. Entre os anos de 2011 e 2017, estas ações alcançaram um público estimado em 18 mil pessoas.