Programação

VI Semana do Cérebro

Tema: Cérebros estudando cérebros.

Data: 13 a 17 de março de 2017.

Atividades: Oficinas e Palestras

 

OFICINAS

 

13/03

Local: Escola Estadual João Tomás Neto.

Endereço: Rua Santo Antônio. Centro. Lagoa de Pedras/RN.

Horário: 9h às 16h.

Programação:

  • “Neuroanatomia”: Mostra de forma lúdica o funcionamento cerebral;
  • “Sentidos”: Experimentando visão, olfato, paladar, tato e audição e descobrindo os processos de percepção e aprendizagem;
  • “Drogas”: Apresenta os efeitos das drogas lícitas e ilícitas no sistema nervoso;
  • “Entendendo a Dislexia”: Aborda a dificuldade de leitura, escrita e demais assuntos relacionados ao tema;
  • “As ondas que habitam em nosso corpo”: Analisa como o cérebro contribui para a manutenção do nosso estado emocional por meio das ondas: Thetas, Deltas, Alpha, Beta e Gama.

 

14/03

Local: Indústria do Conhecimento: Biblioteca Virgílio Urbano de Araújo.

Endereço: Av. Duque de Caxias (em frente ao Hospital dos Pescadores). Rocas. Natal/RN

Horário: 9h às 16h.

Programação:

  • “Neuroanatomia”: Mostra de forma lúdica o funcionamento cerebral;
  • “Sentidos”: Experimentando visão, olfato, paladar, tato e audição e descobrindo os processos de percepção e aprendizagem;
  • “Drogas”: Apresenta os efeitos das drogas lícitas e ilícitas no sistema nervoso;
  • Palestra sobre Zika Vírus e Microcefalia – Eduardo Sequerra.

 

14/03

Local: Instituto Metrópole Digital (IMD), auditório B205.

Endereço: Universidade Federal do Rio Grande do Norte – Av. Cap. Mor Gouveia, 3733 – Lagoa Nova, Natal – RN.

Horário: 17h.

Programação:

  • Mesa Redonda “Inteligência artificial a partir do filme ‘Ex_Machina’”, com os professores Izabel Hazin (Departamento de Psicologia), Allan Martins (Departamento de Engenharia Elétrica) e César Rennó Costa (Instituto Metrópole Digital): Discussão acerca das relações mente-cérebro, consciência e inteligência artificial a partir da perspectiva de três domínios de construção do conhecimento: psicologia cognitiva, neurociências e engenharia.

 

17/03

Local: SESC Cidadão – Vila de Ponta Negra.

Endereço: Rua João Norberto nº 444; Vila de Ponta negra. Natal/RN

Horário: 9h às 16h

Programação:

  • “Neuroanatomia”: Mostra de forma lúdica o funcionamento cerebral;
  • “Sentidos”: Experimentando visão, olfato, paladar, tato e audição e descobrindo os processos de percepção e aprendizagem;
  • “Drogas”: Apresenta os efeitos das drogas lícitas e ilícitas no sistema nervoso;
  • “Aventura pelo Cérebro”: Objetiva despertar a curiosidade e ampliar o conhecimento sobre o cérebro, por meio de um percurso temático, composto por cinco oficinas sobre neurônios, cérebro humano, cérebro dos animais, cuidando do nosso cérebro e construção de um cérebro.
  • “Sensibilidade dolorosa”: Demonstra que a sensibilidade dolorosa pode ser modulada por fatores fisiológicos e que esta sensação varia de acordo com a região corporal analisada;
  • “As ondas que habitam em nosso corpo”: Analisa como o cérebro contribui para a manutenção do nosso estado emocional por meio das ondas: Thetas, Deltas, Alpha, Beta e Gama.

 

PALESTRAS

Local: Auditório da Biblioteca Central Zila Mamede (BCZM – UFRN)

Horário: 19h às 22h.

 

Programação:

15/03 – Quarta-feira

Local: Auditório da Biblioteca Central Zila Mamede

Horário: 19h às 22h.

19h – MENTES HIPERCONECTADAS: AUTISMO E O INCRÍVEL UNIVERSO INTERIOR DOS CIRCUITOS NEURAIS (Prof. Rodrigo Romcy-Pereira)

Nesta apresentação abordaremos as últimas descobertas sobre os padrões de conectividade neural no cérebro de indivíduos autistas e suas implicações para a execução de funções perceptuais e cognitivas.

O professor Rodrigo Romcy-Peirera possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade de Brasília (UNB), mestrado em Físico-Química pela Universidade de São Paulo (USP-São Carlos) e doutorado em Fisiologia pela Universidade de São Paulo (Faculdade de Medicina Ribeirão Preto – USP). Realizou seu pós-doutoramento na Universidade Rockefeller (Nova Iorque – EUA) e foi pesquisador por cinco anos no Depto. de Neurologia e Psiquiatria da USP-Ribeirão Preto. Desde 2010 é professor do Instituto do Cérebro-UFRN, onde investiga Plasticidade em Circuitos Neurais no Autismo e em Epilepsia.

19h40 – QUANDO A NEURO NEGA A CIÊNCIA (Prof. Marcos Costa)

Na apresentação, será discutido o papel de preconceitos e estereótipos sobre a formação de opiniões (e tomadas de atitude) contrárias aos dados empíricos e científicos sobre o mesmo tema.

O professor Marcos Costa possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e doutorado em Ciências Biológicas (Fisiologia/Neurociências) pelo IBCCF – UFRJ. Atualmente é Professor Adjunto do Instituto do Cérebro-UFRN, onde desenvolve pesquisas científicas nas áreas de Neurobiologia Celular e Molecular.

20h30 – O QUE HÁ DE NEUROCIÊNCIA NA MÚSICA? (Raphael Bender)

Serão apresentadas evidências de como o treinamento musical pode alterar outras habilidades cognitivas como a linguagem, a memória e a integração sensório-motora.

Raphael Bender é biólogo pela UFRN, mestre em Psicobiologia (UFRN) e doutor em Neurociências (UFRN) e professor da rede básica de educação estadual.

21h10 – EMOÇÃO E RAZÃO: AMIGOS OU INIMIGOS? (Cleanto Fernandes)

Predomina entre as pessoas a ideia de que emoção e razão são processos opostos e que devem ser alocados separadamente em nossas vidas. À luz da ciência, isso é verdade? Nesta palestra, serão apresentados esses dois processos, suas bases fisiológicas e evolutivas e como se relacionam. Discutiremos, ainda, algumas repercussões relevantes desse assunto para nossa vida cotidiana.

Cleanto Fernandes é licenciado e bacharel em Ciências Biológicas (UFRN), onde realizou mestrado pelo programa de Psicobiologia estudando a modulação emocional da memória em humanos. Tem experiência no ensino de biologia, fisiologia humana e animal e bases biológicas do comportamento.

 

16/03 – Quinta-feira

19h – SOBRE OS EFEITOS ANTIDEPRESSIVOS DA AYAHUASCA (Prof. Dráulio Araújo)

Nesta apresentação exploraremos resultados recentes de ensaios clínicos, abertos e duplo-cego randomizados placebo-controlados, concebidos para testar os efeitos antidepressivos da Ayahuasca.

O professor Dráulio Araújo tem graduação em Física pela Universidade de Brasília (UNB), mestrado em Física pela Universidade Federal do Ceará (UFC), doutorado em Física Aplicada à Medicina e Biologia pela Universidade de São Paulo (USP). Foi professor associado da USP de Ribeirão Preto até 2009, e desde então é professor do Instituto do Cérebro-UFRN, atuando principalmente na investigação das bases neurais dos estados alterados de consciência induzidos pela Ayahuasca, bem como a investigação dos seus efeitos antidepressivos.

19h40 – LEITURA E TRANSTORNOS DE LEITURA: COMO AFETAM O CÉREBRO? (Profa. Janaína Weissheimer)

Pretende-se apresentar e discutir as teorias neurobiológicas de representação da leitura no cérebro, baseadas em recentes estudos utilizando dados comportamentais e de neuroimagem. Objetiva-se, também, esclarecer questões relacionadas a transtornos da leitura, mais especificamente, à dislexia.

A professora Janaína Weissheimer possui graduação em Letras Português-Inglês pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), mestrado em Linguística Aplicada pela Unsinos e doutorado em Letras (Inglês e Literatura Correspondente) pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Realizou estágio pós-doutoral (bolsista CAPES) no Kutas Cognitive Electrophysiology Lab na University of California San Diego (UCSD) de 2014 a 2015. É professora associada do Departamento de Línguas e Literaturas Estrangeiras Modernas da UFRN em Natal, membro permanente do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem (PPGEL-UFRN) e colaboradora no Instituto do Cérebro-UFRN. Tem interesse na área de Psicolinguística e Neurocognição, atuando principalmente nos seguintes temas: Memória Operacional e desenvolvimento de habilidades na L1 e L2, especialmente da fala, leitura e escrita; e aprendizagem mediada por tecnologias digitais.

20h30 – NEUROBIOLOGIA DA DIFERENCIAÇÃO SEXUAL (Profa. Maria Bernadete Cordeiro)

Serão abordados mecanismos envolvidos na diferenciação entre os sexos, períodos da diferenciação e repercussões no fenótipo e na expressão do comportamento com discussões sobre a prevalência desviada para um dos sexos de determinadas doenças ou transtornos, com impactos relevantes na saúde humana.

A professora Maria Bernadete Cordeiro possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e doutorado em Neurofisiologia (Fisiologia) pela USP-Ribeirão Preto. Atualmente é Professora Titular do Instituto do Cérebro-UFRN, onde desenvolve pesquisas científicas nas áreas de Endocrinologia comportamental e de mecanismos de integração dos sistemas neuroendocrinoimunes na saúde e na doença.

21h10 – DOMANDO ELEFANTES POLÍTICOS (Daniel Almeida)

O que os estudos do cérebro e do comportamento humano nos dizem sobre a defesa de posições políticas e como minimizar o problema.

Daniel Almeida é graduado em Engenharia Mecatrônica pela Faculdade de Tecnologia e Ciências e em Medicina pela Universidade Federal da Bahia. Mestre e Doutorando em Neurociências pelo Instituto do Cérebro-UFRN, onde estuda sono, aprendizado e memória.

 

17/03 – Sexta-feira

19H – MINDFULNESS E NEUROCIÊNCIAS (Geissy Araújo)

Serão apresentados conceitos sobre mindfulness e a relação desse tipo de prática com mudanças estruturais e funcionais do cérebro.

Geissy Araújo é fisioterapeuta formada pela UFRN. Mestre em Neurociências pela UFRN. Doutoranda em Neurociências-UFRN e atua na área de Neurofisiologia e Neuroendocrinologia comportamental, no Instituto do cérebro–UFRN. Instrutora de Mindfulness formada pelo Centro Brasileiro de Mindfulness e Promoção da Saúde-Mente Aberta-Universidade Federal de São Paulo (USP).

19h40 – A EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL E A SUA RELEVÂNCIA PARA A CIÊNCIA (Kelly Soares)

A relação dos seres humanos com as demais espécies animais é longa na história e envolve uma relação predatória e de simbiose. Em 1865, Claude Bernard, lançou os princípios do uso de animais como modelo de estudo e transposição para a fisiologia humana. Através dos tempos, a relação entre os humanos e os animais de outras espécies ganhou contornos definidos e a exploração de outras espécies adquiriu regras e uma ética estabelecida. Neste sentido, os objetivos desta palestra são explorar as principais características da experimentação animal e a sua relevância para o desenvolvimento da ciência.

Kelly Soares possui graduação em Fisioterapia pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e mestrado em Neurociências pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Atualmente é doutoranda em Neurociências pela mesma instituição, com período sanduíche na Université Claude Bernard Lyon I, Lyon, França. Atua principalmente na área de Neurociências, com ênfase em eletrofisiologia, modelos experimentais de epilepsia, estimulação intracerebral e terapia celular.

20h30 – COMUNICAÇÃO ANIMAL: ELES FAZEM MAIS DO QUE VOCÊ PENSA QUE FAZEM (Davi Drieskens)

Definiremos comunicação animal e abordaremos sua presença em diversas espécies de animais. Traremos principalmente exemplos da comunicação auditiva, visual, química e tátil.

Davi Drieskens possui graduação em Comunicação Social (habilitação em Publicidade e Propaganda) no Instituto de Educação Superior da Paraíba, mestrado em Neurociência Cognitiva e Comportamento Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Atualmente é doutorando no ICe-UFRN e estuda bases sensório-motoras e cerebrais do comportamento de ratos.

21h10 – FISIOLOGIA COMPORTAMENTAL DO PEIXE ELÉTRICO (João Bacelo)

Nesta palestra vamos discutir os princípios básicos de eletro-localização e eletrocomunicação do peixe-elétrico. Por peixe elétrico entende-se qualquer peixe que possa gerar campos elétricos. Assim, um peixe que pode gerar campos elétricos é dito ser eletrogênico, enquanto um peixe que tem a capacidade de detectar campos elétricos é dito ser eletrorreceptivo. A maioria de peixes eletrogênicos são também eletrorreceptivos.

João Bacelo possui graduação em Biologia pela Universidade do Porto (Portugal). Doutorado em Neurociências pela Universidade de Paris (França) e pós-doutorado no Friedrich Miescher Institute for Biomedical Research, Basileia (Suíça). Realiza pós-doutorado no Instituto do Cérebro da UFRN. Tem interesse principalmente nos seguintes temas: mecanismos da percepção, aprendizado e memória, substrato neuronal e papel das emoções na formação da memória e percepção sensorial.

 

Leave a Reply